FOBIA SOCIAL

O que é a Fobia Social?

O transtorno de ansiedade social, também conhecido como fobia social ou sociofobia,  se caracteriza por manifestações de alarme, tensão nervosa, medo e desconforto desencadeadas pela exposição à avaliação social, ou seja, ocorre quando o individuo precisa interagir com outras pessoas, realizar tarefas sob observação ou participar de atividades sociais. Tudo isso é tão intenso que interfere na maneira de viver da pessoa.
Indivíduos afetados por essa fobia compreendem que seus medos são excessivos e irracionais, no entanto experimentam uma enorme ansiedade e apreensão ao confrontarem situações socialmente temidas e não raramente fazem de tudo para evitá-las. Durante as situações temidas, é frequentemente presente a sensação de que os outros as estão julgando e, enfim, não raramente temem ser rotulados com muito ansiosos, fracos ou estúpidos. Por conta disso, tendem frequentemente a se isolarem.
As pessoas com ansiedade social são pessoas excessivamente preocupadas com o julgamento alheio, com a opinião dos outros a seu respeito, são perfeccionistas e determinadas. Com essas características, os portadores de fobia costumam ter alto senso de responsabilidade e bom desempenho profissional. A preocupação excessiva com as situações sociais onde estará sob apreciação alheia, desperta intensa ansiedade antecipatória.

 

Quando a timidez passa a ser uma doença?


A timidez torna-se uma Fobia Social a partir do momento em que a pessoa sofre algum prejuízo pessoal, como deixar de concluir um curso, uma faculdade ou uma entrevista de emprego por causa de um exame final que exige uma apresentação pública diante de um avaliador(es).

Sintomas:

  • Medo de ser julgado;

  • Medo de ter atitudes constrangedoras em público;

  • Medo de sentir vergonha ou sentir-se ridículo;

  • Ansiedade crônica, às vezes associada também aos ataques de pânico em casos de picos de ansiedade;

  • Ansiedade antecipatória, isto é, aquela que surge antes de se expor socialmente, só de se pensar na situação temida;

  • Reações decorrentes de alterações fisiológicas, como: tensão muscular, sudorese, rubor facial, dificuldade para falar (voz trêmula e voz presa), mal-estar abdominal, mãos e corpo trêmulos, falta de ar e sensação de frio no peito, boca seca, palpitações, vontade frequente de urinar, perda de assuntos sociais devido à preocupação excessiva, entre outros;

  • Desejo intenso de esquivar-se de situações que serão enfrentadas, ou de fugir de situações que estão já sendo enfrentadas. O desejo de esquiva e fuga costumam ser realizados em grande parte das vezes, na intenção do fóbico se proteger destas situações que para ele são aversivas;

  • Angústia e turvação do pensamento;

  • Medo de não estar em estado de comportar-se de modo adequado em situações sociais;

  • Pensamentos negativos em relação à situação e a própria conduta, que consequentemente leva a um aumento ainda maior da ansiedade;

  • Medo de enrubescer-se ou balbuciar;

  • Isolamento social;

 

Qual o tratamento para Fobia Social?

O tratamento para Fobia Social inclui medicamentos para ansiedade e Psicoterapia.

 

CRISTIANY RAINHO MENDONÇA

☎ 11 98319-0695

Rua Siqueira Bueno, 1576 - Mooca, São Paulo - SP, 03173-010, Brasil

©2018 BY BELA PSICOLOGIA - CRISTIANY RAINHO MENDONÇA